19 julho 2011

CONCEITOS DE FONÉTICA E FONOLOGIA












FONÉTICA E FONOLOGIA
         Fonética é o estudo dos sons da fala. Fonologia é o estudo dos sons que têm a função de diferenciar os diversos significados de cada palavra. A divisão entre fonética e fonologia é apenas didática, porque na verdade as duas disciplinas são dependentes uma da outra: o estudo do som da fala deve ser feito sempre levando-se em consideração a sua função.
         Letra, fonema, fala, língua, sons da fala, aparelho fonador são alguns dos conceitos que precisamos conhecer para estudar fonética. É preciso antes saber a diferença entre língua e fala: língua é um sistema de signos utilizados por uma mesma comunidade, enquanto fala é o uso que cada pessoa faz da língua.        
        A fala, portanto, é a língua transformada em sons que são emitidos por nosso aparelho fonador.

O APARELHO FONADOR     
  O aparelho fonador é constituído pelos pulmões , brônquios e traqueia , que são órgãos que nos fazem respirar; pela laringe , onde estão as cordas vocais, e pelas cavidades supralaríngeas , que funcionam como caixas de ressonância para que o som seja emitido. Essas cavidades são a faringe, a boca e as fossas nasais (os dois condutos do nariz). Em geral, não ficamos atentos ao funcionamento do aparelho fonador, nem é preciso que fiquemos. Mas é interessante saber o que acontece com essa parte do nosso organismo quando falamos. Para isso, basta seguir o caminho percorrido pelo ar expelido dos nossos pulmões, já que ele é o elemento que nos permite emitir sons.
      O ponto de partida do ar nessa viagem são os pulmões. Ele é expelido daí pelos brônquios, entra na traquéia e chega à laringe. Nesse ponto, encontra a glote , uma abertura entre as cordas vocais, que são na verdade duas pregas musculares das paredes superiores da laringe. A glote fica na altura do pomo-de-adão ou gogó.


   Quando o fluxo de ar chega à glote, pode encontrá-la aberta ou fechada. Se estiver fechada, ele não desiste: força a passagem pelas cordas vocais, fazendo-as vibrar e produzindo o som musical característico das articulações sonoras. Se estiver aberta, o ar passa tranqüilamente, sem vibrar as cordas vocais, produzindo as articulações surdas .
    A diferença entre um som sonoro e um somsurdo pode ser percebida na pronúncia de consoantes como b (sonora) e p (surda). Faça o teste, pronunciando as duas em voz alta e prestando atenção ao som que emite.        
    Perceba que o b é mais longo, mais sonoro... e o p é mais curto, mais seco. Bem, mas a viagem do ar ainda não terminou. Ele estava na laringe, onde se defrontou com a glote, seu primeiro obstáculo. Ao sair da laringe, o ar encontra outro obstáculo, dessa vez uma encruzilhada, ou seja, dois caminhos de acesso ao exterior: o canal bucal e o canal nasal . Entre esses dois canais está o véu palatino , um órgão móvel que pode impedir ou permitir a entrada do ar nas fossas nasais.
   Se o véu se levanta, deixa livre apenas o conduto bucal. Se o véu se abaixa, deixa livre ambas as passagens, tanto do nariz quanto da boca. O ar então se divide, e uma parte passa também pelas fossas nasais.
    O que acontece então com os sons que articulamos? No primeiro caso, quando o ar passa apenas pela boca, emitimos sons orais ; no segundo caso, quando uma parte do ar passa pelo nariz, emitimos sons nasais .
   Para perceber a diferença, compare a pronúncia das vogais a (oral) e ã (nasal) em palavras como e ; e mão; chá e chão.


*******************************************************************



3 comentários:

  1. Anônimo3:09 PM

    olá, agradeço por exclarecer minhas dúvidas e quero acrescentar que vou utiliza - lo muito ainda.

    ResponderExcluir
  2. Gustavo Fagundes8:50 AM

    Hahaha aqui estudando para a sua Prova.

    ResponderExcluir
  3. Muito bom adorei e me ajudou muito ....

    ResponderExcluir