14 novembro 2010

EXEMPLO DE DISSERTAÇÃO



 
A ÉTICA NO BRASIL: O MAL SUBJUGANDO O BEM

     Nada é mais repulsivo na sociedade brasileira do que a crise ética por ela vivenciada. O mais trágico nesta constatação são os irreparáveis estragos dos alicerces sociais, evidenciados tanto pela corrupção quanto pela ignorância endêmica.  
Sabe-se que a corrupção, sendo um ato criminoso, não é um atributo exclusivo da esfera política. No entanto, é onde faz maior mal, visto que os danos são públicos e coletivos. Lamentavelmente, o dinheiro corrompido que se acomoda na roupa de baixo de um larápio é o mesmo dinheiro que deixa de abastecer a mesa do assalariado, ou que deixa de suprir o remédio indispensável à vida de pessoas carentes, ou, ainda, um providencial abrigo ao indigente. É de se sus-     peitar que a ética de tal indivíduo se encontre no mesmo     lugar em que ele esconde seu desonesto dinheiro. 
 Tão evidente quanto os danos da dissolução política, a  ignorância nacional parece ser um corrosivo ameaçador da estrutura social no Brasil. O homem é um "ser-no-mundo", e como tal só realiza sua existência no encontro com outros homens. Entretanto, ignorando tal princípio, vive-se a era da oportunidade e do oportunismo, da globalização e da exclusão, enfim, todos os preceitos sobre o bem e o mal foram esquecidos. O lema do novo sistema moral brasileiro, definitivamente, não é "que vença o bem" mas sim "que se vença bem".   
  A verdade é que se faz necessário resgatar as bases éticas, quais sejam, as reações individuais em relação às ações coletivas. Cabe a cada cidadão avaliar e julgar a realidade do seu entorno, e a partir de então, agir de forma efetiva na concretização de uma existência (coletiva) plena e feliz.

Nenhum comentário:

Postar um comentário