Pular para o conteúdo principal

EXEMPLO DE DISSERTAÇÃO



 
A ÉTICA NO BRASIL: O MAL SUBJUGANDO O BEM

     Nada é mais repulsivo na sociedade brasileira do que a crise ética por ela vivenciada. O mais trágico nesta constatação são os irreparáveis estragos dos alicerces sociais, evidenciados tanto pela corrupção quanto pela ignorância endêmica.  
Sabe-se que a corrupção, sendo um ato criminoso, não é um atributo exclusivo da esfera política. No entanto, é onde faz maior mal, visto que os danos são públicos e coletivos. Lamentavelmente, o dinheiro corrompido que se acomoda na roupa de baixo de um larápio é o mesmo dinheiro que deixa de abastecer a mesa do assalariado, ou que deixa de suprir o remédio indispensável à vida de pessoas carentes, ou, ainda, um providencial abrigo ao indigente. É de se sus-     peitar que a ética de tal indivíduo se encontre no mesmo     lugar em que ele esconde seu desonesto dinheiro. 
 Tão evidente quanto os danos da dissolução política, a  ignorância nacional parece ser um corrosivo ameaçador da estrutura social no Brasil. O homem é um "ser-no-mundo", e como tal só realiza sua existência no encontro com outros homens. Entretanto, ignorando tal princípio, vive-se a era da oportunidade e do oportunismo, da globalização e da exclusão, enfim, todos os preceitos sobre o bem e o mal foram esquecidos. O lema do novo sistema moral brasileiro, definitivamente, não é "que vença o bem" mas sim "que se vença bem".   
  A verdade é que se faz necessário resgatar as bases éticas, quais sejam, as reações individuais em relação às ações coletivas. Cabe a cada cidadão avaliar e julgar a realidade do seu entorno, e a partir de então, agir de forma efetiva na concretização de uma existência (coletiva) plena e feliz.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

EXERCÍCIOS - ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS E ADJETIVAS

EXERCÍCIOS SOBRE ORAÇÕES SUBORDINADAS ADVERBIAIS

01. A opção em que a oração subordinada pode ser considerada adverbial condicional é: a) Desde que o vi, me apaixonei. b) Desde que tenho muito trabalho hoje, não poderei sair. c) Permanecerei aqui, desde que você permaneça. d) Diga-me se a proposta lhe interessa. e) Falou sem que nos convencesse.
02. As orações subordinadas adverbiais assinaladas estão classificadas. assinale a alternativa cuja classificação esteja errada: a) “Nunca chegará ao fim por mais depressa que ande.” (oração subordinada adverbial concessiva) b) “Era tal a serenidade da tarde que se percebia o sino de uma freguesia distante, dobrando a finados.” (oração subordinada adverbial consecutiva). c) Mesmo que faça calor, não poderemos nadar. (oração subordinada adverbial concessiva) d) Ela era tão medrosa, que não saía de casa. (oração subordinada adverbial comparativa) e) Se tudo correr bem, levar-te-ei à Europa. (oração subordinada adverbial condicional)
03. No período: "Era tal a serenidade da tarde, que se percebia o sin…

EXERCÍCIOS - FUNÇÕES DA LINGUAGEM

01. Assinale a alternativa em que a função apelativa da linguagem é a que prevalece: A) Trago no meu peito um sentimento de solidão sem fim... sem fim... B) “Não discuto com o destino o que pintar eu assino.” C) Machado de Assis é um dos maiores escritores brasileiros. D) Conheça você também a obra desse grande mestre. E) Semântica é o estudo da significação das palavras. 02. Identifique a frase em que a função predominante da linguagem é a REFERENCIAL: A) Dona Casemira vivia sozinha com seu cachorrinho. B) Vem, Dudu! C) Pobre Dona Casemira... D) O que ... O que foi que você disse? E) Um cachorro falando? 03. A função metalinguística predomina em todos os fragmentos, exceto em: A) “Amo-te como um bicho simplesmente de um amor sem mistério e sem virtude com um desejo maciço e permanente.” (Vinicius de Morais) B) “Proponho-me a que não seja complexo o que escreverei, embora obrigada a usar as palavras que vos sustentam.” (Clarice Lispector) C) “Não narro…