23 junho 2016

ELEFANTA, ELEFANTA, ELEFANTA



A flexão de gênero da palavra ELEFANTE, ao menos a mais indicada, dever ser ELEFANTA.

Aos que já ouviram falar da palavra “ALIÁ”, talvez valha o que segue:

Embora a maior parte dos dicionários brasileiros registrem também a palavra “aliá”, verbete este de origem oriental (cingalesa) e que só não caiu em completo esquecimento devido à insistência desses mesmos dicionários em mantê-la viva, com a ajuda de certos professores e redatores de palavras cruzadas.

"Os portugueses, que já conheciam na Índia o animal com presas e lhe davam o nome europeu com o seu gênero próprio, ouvindo que os indígenas (no Ceilão) chamavam comumente aliya ao seu paquiderme (este normalmente sem presas), entenderam que tal era a denominação específica de todo elefante sem presas, quer seja macho quer fêmea`...»

Fontes indicam que a palavra ELEFANTE está atestada desde o século XIV, ALIÁ, desde princípios do século XVII, e ELEFANTA, desde 1844.
Estas datações parecem confirmar ALIÁ como palavra mais antiga que elefanta, apesar de a primeira ter uso muito restrito ou nulo na atualidade.

Na vida real, faz tempo que ninguém chama elefanta de aliá. A maioria dos lexicógrafos de Portugal nem registra o termo.

*******************************************************************

Nenhum comentário:

Postar um comentário