Pular para o conteúdo principal

REDAÇÃO DO CONCURSO DA VOLKSWAGEM

 





















No processo de seleção da Volkswagen do  Brasil, os candidatos deveriam responder a seguinte pergunta:  'Você tem experiência'? A redação abaixo foi  desenvolvida por um dos candidatos. Ele foi aprovado e seu texto tem feito muito sucesso, e com certeza será sempre lembrado por  sua criatividade, sua poesia, e acima de tudo por sua alma. 

REDAÇÃO  VENCEDORA

Já fiz cosquinha na minha irmã pra ela parar de  chorar.
Já me queimei brincando com vela.
Eu já fiz bola  de chiclete e melequei todo o rosto.
Já conversei com o  espelho, e até já brinquei de ser bruxo.
Já quis ser  astronauta, violonista, mágico, caçador e trapezista.
Já me  escondi atrás da cortina e esqueci os pés pra fora.
Já  passei trote por telefone.
Já tomei banho de chuva e acabei  me viciando.
Já roubei beijo.
Já confundi  sentimentos.
Peguei atalho errado e continuo andando pelo  desconhecido.
Já raspei o fundo da panela de arroz  carreteiro.
Já me cortei fazendo a barba apressado.
Já  chorei ouvindo música no ônibus.
Já tentei esquecer algumas  pessoas, mas descobri que eram as mais difíceis de esquecer. 
Já subi escondido no telhado pra tentar pegar  estrelas.
Já subi em árvore pra roubar fruta.
Já caí da  escada de bunda.
Já fiz juras eternas.
Já escrevi no muro  da escola...
Já chorei sentado no chão do banheiro.
Já  fugi de casa pra sempre, e voltei no outro instante.
Já corri  pra não deixar alguém chorando.
Já fiquei sozinho no meio de  mil pessoas sentindo falta de uma só.
Já vi pôr-do-sol  cor-de-rosa e alaranjado.
Já me joguei na piscina sem vontade  de voltar.
Já bebi uísque até sentir dormente os meus  lábios.
Já olhei a cidade de cima e mesmo assim não encontrei  meu lugar.
Já senti medo do escuro, já tremi de  nervoso.
Já quase morri de amor, mas renasci novamente pra  ver o sorriso de alguém especial.
Já acordei no meio da noite  e fiquei com medo de levantar.
Já apostei em correr descalço  na rua,
Já gritei de felicidade,
Já roubei rosas num  enorme jardim.
Já me apaixonei e achei que era para sempre,  mas sempre era um 'para sempre' pela metade.
Já deitei na  grama de madrugada e vi a Lua virar Sol.
Já chorei por ver  amigos partindo, mas descobri que logo chegam novos, e a vida é  mesmo um ir e vir sem razão.
Foram tantas coisas  feitas.
Tantos momentos fotografados pelas lentes da emoção e  guardados num baú, chamado coração. 
E agora um formulário me interroga, me  encosta na parede e grita:
'Qual sua experiência?'  .
Essa pergunta  ecoa no meu cérebro:  experiência...experiência...
Será que ser  'plantador de sorrisos' é uma boa  experiência?
Sonhos!!! Talvez eles não saibam ainda  colher sonhos!
Agora gostaria de indagar uma  pequena coisa para quem formulou esta pergunta: Experiência?
"Quem a tem, se a todo momento tudo se  renova?"

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

EXERCÍCIOS - ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS E ADJETIVAS

EXERCÍCIOS SOBRE ORAÇÕES SUBORDINADAS ADVERBIAIS

01. A opção em que a oração subordinada pode ser considerada adverbial condicional é: a) Desde que o vi, me apaixonei. b) Desde que tenho muito trabalho hoje, não poderei sair. c) Permanecerei aqui, desde que você permaneça. d) Diga-me se a proposta lhe interessa. e) Falou sem que nos convencesse.
02. As orações subordinadas adverbiais assinaladas estão classificadas. assinale a alternativa cuja classificação esteja errada: a) “Nunca chegará ao fim por mais depressa que ande.” (oração subordinada adverbial concessiva) b) “Era tal a serenidade da tarde que se percebia o sino de uma freguesia distante, dobrando a finados.” (oração subordinada adverbial consecutiva). c) Mesmo que faça calor, não poderemos nadar. (oração subordinada adverbial concessiva) d) Ela era tão medrosa, que não saía de casa. (oração subordinada adverbial comparativa) e) Se tudo correr bem, levar-te-ei à Europa. (oração subordinada adverbial condicional)
03. No período: "Era tal a serenidade da tarde, que se percebia o sin…

EXERCÍCIOS - FUNÇÕES DA LINGUAGEM

01. Assinale a alternativa em que a função apelativa da linguagem é a que prevalece: A) Trago no meu peito um sentimento de solidão sem fim... sem fim... B) “Não discuto com o destino o que pintar eu assino.” C) Machado de Assis é um dos maiores escritores brasileiros. D) Conheça você também a obra desse grande mestre. E) Semântica é o estudo da significação das palavras. 02. Identifique a frase em que a função predominante da linguagem é a REFERENCIAL: A) Dona Casemira vivia sozinha com seu cachorrinho. B) Vem, Dudu! C) Pobre Dona Casemira... D) O que ... O que foi que você disse? E) Um cachorro falando? 03. A função metalinguística predomina em todos os fragmentos, exceto em: A) “Amo-te como um bicho simplesmente de um amor sem mistério e sem virtude com um desejo maciço e permanente.” (Vinicius de Morais) B) “Proponho-me a que não seja complexo o que escreverei, embora obrigada a usar as palavras que vos sustentam.” (Clarice Lispector) C) “Não narro…