Pular para o conteúdo principal

COMPLEMENTO NOMINAL


O Complemento Nominal é o termo da oração que completa o sentido de um nome, sempre com preposição. Esse "nome" pode ser um substantivo, um adjetivo ou um advérbio.
 Exemplos:
Procuramos despertar no aluno o gosto pelas letras. (substantivo)
A explicação do professor foi benéfica aos alunos. (adjetivo)
O juiz agiu favoravelmente ao réu. (advérbio) 

Representação do Complemento Nominal

O termo que representa o complemento nominal pode ser constituído de uma preposição + um substantivo ou pronome ou numeral ou oração subordinada substantiva completiva nominal.
 Exemplos: 

1. preposição + substantivo:
Foi proibida a venda de fogos.
Meu marido têm paixão por futebol

2. preposição + pronome:
O professor ficou descontente comigo.(= com +eu)
A decisão do diretor foi favorável a eles.
A decisão do diretor foi-lhes favorável. (com pronome átono o
complemento nomina não vem acompanhado de preposição)
3. preposição + numeral:
A decisão do diretor foi favorável aos cinco.
A derrota de um é a tristeza de todos.
4. preposição + oração subordinada substantiva completiva nominal:
Tenho um pressentimento de que tudo vai dar certo.
O medo de que lhe tirasse as filhas trouxe-lhe uma depressão.
nota 1:
Geralmente os 'nomes' (substantivos, adjetivos, advérbios) que são acompanhados de  complemento nominal são deverbais, ou seja, originários de verbos. Portanto, pode-se relacionar a transitividade do verbo com a transitividade do nome que lhe corresponde:
gostar de algo – gosto por algo.
beneficiar alguém – ser benéfico a alguém.
Favorecer – agir favoravelmente a.

************************************************************
 Onde ocorre Complemento Nominal
1. O complemento nominal completa o sentido de substantivo deverbal, origem VTD, se existir valor passivo. Exemplos:
A produção de leite foi abaixo do que se esperava neste ano. (subst deverbal (produzir) = o leite foi produzido - sentido passivo = complemento nomina)
O consumo de drogas cresce nos bairros mais pobres. (subst deverbal (consumir) = drogas foram consumidas - sentido passivo = complemento nomina)

2. O complemento nominal completa o sentido de substantivo deverbal, origem VTDI, se existir valor passivo. Exemplos:
Naquela escola há necessidade de orientações. (completa subst deverbal (necessitar) = orientações são necessárias)
Sempre há necessidade de um bom conselho. (idem idem = um bom conselho é necessário)

3. O complemento nominal completa o sentido de adjetivo. Exemplos:
Faça uma leitura cuidadosa do texto.
Fiquei feliz com a vitória.

4. O complemento nominal completa o sentido de advérbio. Exemplos:
Ele disse não às determinações inflexíveis.
As normas relativamente a esse caso não foram bem claras.

5. O complemento nominal completa o sentido de predicativo.
Exemplos:
Ela é fiel a seus pais.  Fumar é prejudicial à saúde.

**************************************************

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

EXERCÍCIOS - ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS E ADJETIVAS

EXERCÍCIOS SOBRE ORAÇÕES SUBORDINADAS ADVERBIAIS

01. A opção em que a oração subordinada pode ser considerada adverbial condicional é: a) Desde que o vi, me apaixonei. b) Desde que tenho muito trabalho hoje, não poderei sair. c) Permanecerei aqui, desde que você permaneça. d) Diga-me se a proposta lhe interessa. e) Falou sem que nos convencesse.
02. As orações subordinadas adverbiais assinaladas estão classificadas. assinale a alternativa cuja classificação esteja errada: a) “Nunca chegará ao fim por mais depressa que ande.” (oração subordinada adverbial concessiva) b) “Era tal a serenidade da tarde que se percebia o sino de uma freguesia distante, dobrando a finados.” (oração subordinada adverbial consecutiva). c) Mesmo que faça calor, não poderemos nadar. (oração subordinada adverbial concessiva) d) Ela era tão medrosa, que não saía de casa. (oração subordinada adverbial comparativa) e) Se tudo correr bem, levar-te-ei à Europa. (oração subordinada adverbial condicional)
03. No período: "Era tal a serenidade da tarde, que se percebia o sin…

EXERCÍCIOS - FUNÇÕES DA LINGUAGEM

01. Assinale a alternativa em que a função apelativa da linguagem é a que prevalece: A) Trago no meu peito um sentimento de solidão sem fim... sem fim... B) “Não discuto com o destino o que pintar eu assino.” C) Machado de Assis é um dos maiores escritores brasileiros. D) Conheça você também a obra desse grande mestre. E) Semântica é o estudo da significação das palavras. 02. Identifique a frase em que a função predominante da linguagem é a REFERENCIAL: A) Dona Casemira vivia sozinha com seu cachorrinho. B) Vem, Dudu! C) Pobre Dona Casemira... D) O que ... O que foi que você disse? E) Um cachorro falando? 03. A função metalinguística predomina em todos os fragmentos, exceto em: A) “Amo-te como um bicho simplesmente de um amor sem mistério e sem virtude com um desejo maciço e permanente.” (Vinicius de Morais) B) “Proponho-me a que não seja complexo o que escreverei, embora obrigada a usar as palavras que vos sustentam.” (Clarice Lispector) C) “Não narro…