12 dezembro 2010

ESTUDO DO VERBO


 Verbo:

É a palavra variável que exprime um acontecimento representado no tempo, seja ação, estado ou fenômeno da natureza.

Os verbos apresentam três conjugações. Em função da vogal temática, podem-se criar três paradigmas verbais. 

De acordo com a relação dos verbos com esses paradigmas, obtém-se a seguinte classificação:

a. regulares: seguem o paradigma verbal de sua conjugação;

b. irregulares: não seguem o paradigma verbal da conjugação a que pertencem. As irregularidades podem aparecer no radical ou nas desinências (ouvir - ouço/ouve, estar - estou/estão);

Entre os verbos irregulares, destacam-se os anômalos que apresentam profundas irregularidades. São classificados como anômalos em todas as gramáticas os verbos ser e ir.

c. defectivos: não são conjugados em determinadas pessoas, tempo ou modo
(falir - no presente do indicativo só apresenta a 1ª e a 2ª pessoa do plural).

Os defectivos distribuem-se em três grupos: impessoais, unipessoais (vozes ou ruídos de animais, só conjugados nas 3ª pessoas) por eufonia ou possibilidade de confusão com outros verbos;

d. abundantes: apresentam mais de uma forma para uma mesma flexão. Mais frequente no particípio, devendo-se usar o particípio regular com ter e haver; já o irregular com ser e estar (aceito/aceitado, acendido/aceso - tenho/hei aceitado ≠ é/está aceito);

e. auxiliares: juntam-se ao verbo principal ampliando sua significação. Presentes nos tempos compostos e locuções verbais;

f. certos verbos possuem pronomes pessoais átonos que se tornam partes integrantes deles. Nesses casos, o pronome não tem função sintática (suicidar-se, apiedar-se, queixar-se etc.);

g. formas rizotônicas (tonicidade no radical - eu canto) e formas arrizotônicas
(tonicidade fora do radical - nós cantaríamos).

Quanto à flexão verbal, temos:

número: singular ou plural;

pessoa gramatical: 1ª, 2ª ou 3ª;

tempo: referência ao momento em que se fala (pretérito, presente ou futuro).

voz: ativa, passiva e reflexiva;

modo: indicativo (certeza de um fato ou estado), subjuntivo (possibilidade ou desejo de realização de um fato ou incerteza do estado) e imperativo (expressa ordem, advertência ou pedido).

As três formas nominais do verbo (infinitivo, gerúndio e particípio) não possuem função exclusivamente verbal. Infinitivo é antes substantivo, o particípio tem valor e forma de adjetivo, enquanto o gerúndio equipara-se ao adjetivo ou advérbio pelas circunstâncias que exprime.

Quanto ao tempo verbal, eles apresentam os seguintes valores:

presente do indicativo: indica um fato real situado no momento ou época em que se fala;

presente do subjuntivo: indica um fato provável, duvidoso ou hipotético situado no momento ou época em que se fala;

pretérito perfeito do indicativo: indica um fato real cuja ação foi iniciada e concluída no passado;

pretérito imperfeito do indicativo: indica um fato real cuja ação foi iniciada no passado, mas não foi concluída ou era uma ação costumeira no passado;

pretérito imperfeito do subjuntivo: indica um fato provável, duvidoso ou hipotético cuja ação foi iniciada mas não concluída no passado;

pretérito mais-que-perfeito do indicativo: indica um fato real cuja ação é anterior a outra ação já passada;

futuro do presente do indicativo: indica um fato real situado em momento ou época vindoura;

futuro do pretérito do indicativo: indica um fato possível, hipotético, situado num momento

futuro, mas ligado a um momento passado;

futuro do subjuntivo: indica um fato provável, duvidoso, hipotético, situado num momento ou época futura;
Quanto à formação dos tempos, os chamados tempos simples podem ser primitivos (presente e pretérito perfeito do indicativo e o infinitivo impessoal) e derivados:

São derivados do presente do indicativo:

pretérito imperfeito do indicativo: TEMA do presente + VA (1ª conj.) ou IA (2ª e 3ª conj.) + Desinência número pessoal (DNP);

presente do subjuntivo: RAD da 1ª pessoa singular do presente + E (1ª conj.) ou A (2ª e 3ª conj.) + DNP;

Os verbos em -ear têm duplo "e" em vez de "ei" na 1ª pessoa do plural (passeio, mas passeemos).

imperativo negativo (todo derivado do presente do subjuntivo) e imperativo afirmativo
(as 2ª pessoas vêm do presente do indicativo sem S, as demais também vêm do presente do subjuntivo).


São derivados do pretérito perfeito do indicativo:

pretérito mais-que-perfeito do indicativo: TEMA do perfeito + RA + DNP;

pretérito imperfeito do subjuntivo: TEMA do perfeito + SSE + DNP;

futuro do subjuntivo: TEMA do perfeito + R + DNP.


São derivados do infinitivo impessoal:

futuro do presente do indicativo: TEMA do infinitivo + RA + DNP;

futuro do pretérito: TEMA do infinitivo + RIA + DNP;

infinitivo pessoal: infinitivo impessoal + DNP (-ES - 2ª pessoa, -MOS, -DES, -EM)

gerúndio: TEMA do infinitivo + -NDO;

particípio regular: infinitivo impessoal sem vogal temática (VT) e R + ADO (1ª conjugação) ou IDO (2ª e 3ª conjugação).

Quanto à formação, os tempos compostos da voz ativa constituem-se dos verbos auxiliares TER ou HAVER + particípio do verbo que se quer conjugar, dito principal.

No modo Indicativo, os tempos compostos são formados da seguinte maneira:

pretérito perfeito: presente do indicativo do auxiliar + particípio do verbo principal (VP) [Tenho falado];

pretérito mais-que-perfeito: pretérito imperfeito do indicativo do auxiliar + particípio do VP (Tinha falado);

futuro do presente: futuro do presente do indicativo do auxiliar + particípio do VP (Terei falado);

futuro do pretérito: futuro do pretérito indicativo do auxiliar + particípio do VP (Teria falado).

No modo Subjuntivo a formação se dá da seguinte maneira:


pretérito perfeito: presente do subjuntivo do auxiliar + particípio do VP (Tenha falado);

pretérito mais-que-perfeito: imperfeito do subjuntivo do auxiliar + particípio do VP (Tivesse falado);

futuro composto: futuro do subjuntivo do auxiliar + particípio do VP (Tiver falado).

Quanto às formas nominais, elas são elaboradas da seguinte maneira:

infinitivo composto: infinitivo pessoal ou impessoal do auxiliar + particípio do VP (Ter falado / Teres falado);

gerúndio composto: gerúndio do auxiliar + particípio do VP (Tendo falado).

O modo subjuntivo apresenta três pretéritos, sendo o imperfeito na forma simples e o perfeito e o mais-que-perfeito nas formas compostas. Não há presente composto nem pretérito imperfeito composto.

Quanto às vozes, os verbos apresentam a voz:

  • ativa: sujeito é agente da ação verbal;
  • passiva: sujeito é paciente da ação verbal;
  • reflexiva: sujeito é agente e paciente da ação verbal. Também pode ser recíproca ao mesmo tempo (acréscimo de SE = pronome reflexivo, variável em função da pessoa do verbo).
  •  
A voz passiva pode ser analítica ou sintética:

  • analítica: - verbo auxiliar + particípio do verbo principal;
  • sintética: na 3ª pessoa do singular ou plural + SE (partícula apassivadora);
  •  

    Na transformação da voz ativa na passiva, a variação temporal é indicada pelo auxiliar (ser na maioria das vezes), como notamos nos exemplos a seguir: Ele fez o trabalho - O trabalho foi feito por ele (mantido o pretérito perfeito do indicativo) / O vento ia levando as folhas - As folhas iam sendo levadas pelas folhas (mantido o gerúndio do verbo principal).


    ******************************************

    Alguns verbos da língua portuguesa apresentam problemas de conjugação. A seguir temos uma lista, seguida de comentários sobre essas dificuldades de conjugação.

    Abolir (defectivo) - não possui a 1ª pessoa do singular do presente do indicativo, por isso não possui presente do subjuntivo e o imperativo negativo. (= banir, carpir, colorir, delinquir, demolir, descomedir-se, emergir, exaurir, fremir, fulgir, haurir, retorquir, urgir)

    Acudir (alternância vocálica o/u) - presente do indicativo - acudo, acodes... e pretérito perfeito do indicativo - com u (= bulir, consumir, cuspir, engolir, fugir) / Adequar (defectivo) - só possui a 1ª e a 2ª pessoa do plural no presente do indicativo

    Aderir (alternância vocálica e/i) - presente do indicativo - adiro, adere... (= advertir, cerzir, despir, diferir, digerir, divergir, ferir, sugerir)

    Agir (acomodação gráfica g/j) - presente do indicativo - ajo, ages... (= afligir, coagir, erigir, espargir, refulgir, restringir, transigir, urgir)

    Agredir (alternância vocálica e/i) - presente do indicativo - agrido, agrides, agride, agredimos, agredis, agridem (= prevenir, progredir, regredir, transgredir) / Aguar (regular) - presente do indicativo - águo, águas..., - pretérito perfeito do indicativo - agüei, aguaste, aguou, aguamos, aguastes, aguaram (= desaguar, enxaguar, minguar)

    Aprazer (irregular) - presente do indicativo - aprazo, aprazes, apraz... / pretérito perfeito do indicativo - aprouve, aprouveste, aprouve, aprouvemos, aprouvestes, aprouveram

    Arguir (irregular com alternância vocálica o/u) - presente do indicativo - arguo (ú), arguis, argui, arguimos, arguis, arguem - pretérito perfeito - argui, arguiste...

    Atrair (irregular) - presente do indicativo - atraio, atrais... / pretérito perfeito - atraí, atraíste... (= abstrair, cair, distrair, sair, subtrair)

    Atribuir (irregular) - presente do indicativo - atribuo, atribuis, atribui, atribuímos, atribuís, atribuem - pretérito perfeito - atribuí, atribuíste, atribuiu... (= afluir, concluir, destituir, excluir, instruir, possuir, usufruir)

    Averiguar (alternância vocálica o/u) - presente do indicativo - averiguo (ú), averiguas (ú), averigua (ú), averiguamos, averiguais, averiguam (ú) - pretérito perfeito - averiguei, averiguaste... - presente do subjuntivo - averigue, averigues, averigue... (= apaziguar)

    Cear (irregular) - presente do indicativo - ceio, ceias, ceia, ceamos, ceais, ceiam - pretérito perfeito indicativo - ceei, ceaste, ceou, ceamos, ceastes, cearam (= verbos terminados em -ear: falsear, passear... - alguns apresentam pronúncia aberta: estréio, estréia...)

    Coar (irregular) - presente do indicativo - coo, coas, coa, coamos, coais, coam - pretérito perfeito - coei, coaste, coou... (= abençoar, magoar, perdoar) / Comerciar (regular) - presente do indicativo - comercio, comercias... - pretérito perfeito - comerciei... (= verbos em -iar , exceto os seguintes verbos: mediar, ansiar, remediar, incendiar, odiar)

    Compelir (alternância vocálica e/i) - presente do indicativo - compilo, compeles... - pretérito perfeito indicativo - compeli, compeliste...

    Compilar (regular) - presente do indicativo - compilo, compilas, compila... - pretérito perfeito indicativo - compilei, compilaste...


    Construir (irregular e abundante) - presente do indicativo - construo, constróis (ou construis), constrói (ou construi), construímos, construís, constroem (ou construem) - pretérito perfeito indicativo - construí, construíste...

    Crer (irregular) - presente do indicativo - creio, crês, crê, cremos, credes, creem - pretérito perfeito indicativo - cri, creste, creu, cremos, crestes, creram - imperfeito indicativo - cria, crias, cria, críamos, críeis, criam

    Falir (defectivo) - presente do indicativo - falimos, falis - pretérito perfeito indicativo - fali, faliste... (= aguerrir, combalir, foragir-se, remir, renhir)

    Frigir (acomodação gráfica g/j e alternância vocálica e/i) - presente do indicativo - frijo, freges, frege, frigimos, frigis, fregem - pretérito perfeito indicativo - frigi, frigiste...

    Ir (irregular) - presente do indicativo - vou, vais, vai, vamos, ides, vão - pretérito perfeito indicativo - fui, foste... - presente subjuntivo - vá, vás, vá, vamos, vades, vão

    Jazer (irregular) - presente do indicativo - jazo, jazes... - pretérito perfeito indicativo - jazi, jazeste, jazeu...

    Mobiliar (irregular) - presente do indicativo - mobílio, mobílias, mobília, mobiliamos, mobiliais, mobíliam - pretérito perfeito indicativo - mobiliei, mobiliaste... / Obstar (regular) - presente do indicativo - obsto, obstas... - pretérito perfeito indicativo - obstei, obstaste...

    Pedir (irregular) - presente do indicativo - peço, pedes, pede, pedimos, pedis, pedem - pretérito perfeito indicativo - pedi, pediste... (= despedir, expedir, medir) / Polir (alternância vocálica e/i) - presente do indicativo - pulo, pules, pule, polimos, polis, pulem - pretérito perfeito indicativo - poli, poliste...

    Precaver-se (defectivo e pronominal) - presente do indicativo - precavemo-nos, precaveis-vos - pretérito perfeito indicativo - precavi-me, precaveste-te... / Prover (irregular) - presente do indicativo - provejo, provês, provê, provemos, provedes, provêem - pretérito perfeito indicativo - provi, proveste, proveu... / Reaver (defectivo) - presente do indicativo - reavemos, reaveis - pretérito perfeito indicativo - reouve, reouveste, reouve... (verbo derivado do haver, mas só é conjugado nas formas verbais com a letra v)

    Remir (defectivo) - presente do indicativo - remimos, remis - pretérito perfeito indicativo - remi, remiste...

    Requerer (irregular) - presente do indicativo - requeiro, requeres... - pretérito perfeito indicativo - requeri, requereste, requereu... (derivado do querer, diferindo dele na 1ª pessoa do singular do presente do indicativo e no pretérito perfeito do indicativo e derivados, sendo regular)

    Rir (irregular) - presente do indicativo - rio, rir, ri, rimos, rides, riem - pretérito perfeito indicativo - ri, riste... (= sorrir)

    Saudar (alternância vocálica) - presente do indicativo - saúdo, saúdas... - pretérito perfeito indicativo - saudei, saudaste...

    Suar (regular) - presente do indicativo - suo, suas, sua... - pretérito perfeito indicativo - suei, suaste, sou... (= atuar, continuar, habituar, individuar, recuar, situar)

    Valer (irregular) - presente do indicativo - valho, vales, vale... - pretérito perfeito indicativo - vali, valeste, valeu...

    Também merecem atenção os seguintes verbos irregulares:

    Pronominais: Apiedar-se, dignar-se, persignar-se, precaver-se

    Caber

    presente do indicativo: caibo, cabes, cabe, cabemos, cabeis, cabem;

    presente do subjuntivo: caiba, caibas, caiba, caibamos, caibais, caibam;

    pretérito perfeito do indicativo: coube, coubeste, coube, coubemos, coubestes, couberam;

    pretérito mais-que-perfeito do indicativo: coubera, couberas, coubera, coubéramos, coubéreis, couberam;

    pretérito imperfeito do subjuntivo: coubesse, coubesses, coubesse, coubéssemos, coubésseis, coubessem;

    futuro do subjuntivo: couber, couberes, couber, coubermos, couberdes, couberem.

    Dar

    presente do indicativo: dou, dás, dá, damos, dais, dão;

    presente do subjuntivo: dê, dês, dê, demos, deis, dêem;

    pretérito perfeito do indicativo: dei, deste, deu, demos, destes, deram;

    pretérito mais-que-perfeito do indicativo: dera, deras, dera, déramos, déreis, deram;

    pretérito imperfeito do subjuntivo: desse, desses, desse, déssemos, désseis, dessem;

    futuro do subjuntivo: der, deres, der, dermos, derdes, derem.

    Dizer

    presente do indicativo: digo, dizes, diz, dizemos, dizeis, dizem;

    presente do subjuntivo: diga, digas, diga, digamos, digais, digam;

    pretérito perfeito do indicativo: disse, disseste, disse, dissemos, dissestes, disseram;

    pretérito mais-que-perfeito do indicativo: dissera, disseras, dissera, disséramos, disséreis, disseram;

    futuro do presente: direi, dirás, dirá, etc.;

    futuro do pretérito: diria, dirias, diria, etc.;

    pretérito imperfeito do subjuntivo: dissesse, dissesses, dissesse, disséssemos, dissésseis, dissessem;

    futuro do subjuntivo: disser, disseres, disser, dissermos, disserdes, disserem;

    Seguem esse modelo os derivados bendizer, condizer, contradizer, desdizer, maldizer, predizer.

    Os particípios desse verbo e seus derivados são irregulares: dito, bendito, contradito, etc.

    Estar

    presente do indicativo: estou, estás, está, estamos, estais, estão;

    presente do subjuntivo: esteja, estejas, esteja, estejamos, estejais, estejam;

    pretérito perfeito do indicativo: estive, estiveste, esteve, estivemos, estivestes, estiveram;

    pretérito mais-que-perfeito do indicativo: estivera, estiveras, estivera, estivéramos, estivéreis, estiveram;

    pretérito imperfeito do subjuntivo: estivesse, estivesses, estivesse, estivéssemos, estivésseis, estivessem;

    futuro do subjuntivo: estiver, estiveres, estiver, estivermos, estiverdes, estiverem;

    Fazer

    presente do indicativo: faço, fazes, faz, fazemos, fazeis, fazem;

    presente do subjuntivo: faça, faças, faça, façamos, façais, façam;

    pretérito perfeito do indicativo: fiz, fizeste, fez, fizemos, fizestes, fizeram;

    pretérito mais-que-perfeito do indicativo: fizera, fizeras, fizera, fizéramos, fizéreis, fizeram;

    pretérito imperfeito do subjuntivo: fizesse, fizesses, fizesse, fizéssemos, fizésseis, fizessem;

    futuro do subjuntivo: fizer, fizeres, fizer, fizermos, fizerdes, fizerem.

    Seguem esse modelo desfazer, liquefazer e satisfazer.

    Os particípios desse verbo e seus derivados são irregulares: feito, desfeito, liquefeito, satisfeito, etc.

    Haver

    presente do indicativo: hei, hás, há, havemos, haveis, hão;

    presente do subjuntivo: haja, hajas, haja, hajamos, hajais, hajam;

    pretérito perfeito do indicativo: houve, houveste, houve, houvemos, houvestes, houveram;


    pretérito mais-que-perfeito do indicativo: houvera, houveras, houvera, houvéramos, houvéreis, houveram;

    pretérito imperfeito do subjuntivo: houvesse, houvesses, houvesse, houvéssemos, houvésseis, houvessem;

    futuro do subjuntivo: houver, houveres, houver, houvermos, houverdes, houverem.

    Ir

    presente do indicativo: vou, vais, vai, vamos, ides, vão;

    presente do subjuntivo: vá, vás, vá, vamos, vades, vão;

    pretérito imperfeito do indicativo: ia, ias, ia, íamos, íeis, iam;

    pretérito perfeito do indicativo: fui, foste, foi, fomos, fostes, foram;

    pretérito mais-que-perfeito do indicativo: fora, foras, fora, fôramos, fôreis, foram;

    pretérito imperfeito do subjuntivo: fosse, fosses, fosse, fôssemos, fôsseis, fossem;

    futuro do subjuntivo: for, fores, for, formos, fordes, forem.

    Poder

    presente do indicativo: posso, podes, pode, podemos, podeis, podem;

    presente do subjuntivo: possa, possas, possa, possamos, possais, possam;

    pretérito perfeito do indicativo: pude, pudeste, pôde, pudemos, pudestes, puderam;

    pretérito mais-que-perfeito do indicativo: pudera, puderas, pudera, pudéramos, pudéreis,
    puderam;

    pretérito imperfeito do subjuntivo: pudesse, pudesses, pudesse, pudéssemos, pudésseis, pudessem;

    futuro do subjuntivo: puder, puderes, puder, pudermos, puderdes, puderem.

    Pôr

    presente do indicativo: ponho, pões, põe, pomos, pondes, põem;

    presente do subjuntivo: ponha, ponhas, ponha, ponhamos, ponhais, ponham;


    pretérito imperfeito do indicativo: punha, punhas, punha, púnhamos, púnheis, punham;

    pretérito perfeito do indicativo: pus, puseste, pôs, pusemos, pusestes, puseram;

    pretérito mais-que-perfeito do indicativo: pusera, puseras, pusera, puséramos, puséreis, puseram;

    pretérito imperfeito do subjuntivo: pusesse, pusesses, pusesse, puséssemos, pusésseis, pusessem;

    futuro do subjuntivo: puser, puseres, puser, pusermos, puserdes, puserem.

    Todos os derivados do verbo pôr seguem exatamente esse modelo: antepor, compor, contrapor, decompor, depor, descompor, dispor, expor, impor, indispor, interpor, opor, pospor, predispor, pressupor, propor, recompor, repor, sobrepor, supor, transpor são alguns deles.

    Querer
    presente do indicativo: quero, queres, quer, queremos, quereis, querem;

    presente do subjuntivo: queira, queiras, queira, queiramos, queirais, queiram;

    pretérito perfeito do indicativo: quis, quiseste, quis, quisemos, quisestes, quiseram;

    pretérito mais-que-perfeito do indicativo: quisera, quiseras, quisera, quiséramos, quiséreis, quiseram;

    pretérito imperfeito do subjuntivo: quisesse, quisesses, quisesse, quiséssemos, quisésseis, quisessem;

    futuro do subjuntivo: quiser, quiseres, quiser, quisermos, quiserdes, quiserem;

    Saber
    presente do indicativo: sei, sabes, sabe, sabemos, sabeis, sabem;


    presente do subjuntivo: saiba, saibas, saiba, saibamos, saibais, saibam;

    pretérito perfeito do indicativo: soube, soubeste, soube, soubemos, soubestes, souberam;

    pretérito mais-que-perfeito do indicativo: soubera, souberas, soubera, soubéramos, soubéreis, souberam;

    pretérito imperfeito do subjuntivo: soubesse, soubesses, soubesse, soubéssemos, soubésseis, soubessem;

    futuro do subjuntivo: souber, souberes, souber, soubermos, souberdes, souberem.

    Ser
    presente do indicativo: sou, és, é, somos, sois, são;

    presente do subjuntivo: seja, sejas, seja, sejamos, sejais, sejam;

    pretérito imperfeito do indicativo: era, eras, era, éramos, éreis, eram;

    pretérito perfeito do indicativo: fui, foste, foi, fomos, fostes, foram;

    pretérito mais-que-perfeito do indicativo: fora, foras, fora, fôramos, fôreis, foram;

    pretérito imperfeito do subjuntivo: fosse, fosses, fosse, fôssemos, fôsseis, fossem;

    futuro do subjuntivo: for, fores, for, formos, fordes, forem.

    As segundas pessoas do imperativo afirmativo são: sê (tu) e sede (vós).

    Ter
    presente do indicativo: tenho, tens, tem, temos, tendes, têm;

    presente do subjuntivo: tenha, tenhas, tenha, tenhamos, tenhais, tenham;

    pretérito imperfeito do indicativo: tinha, tinhas, tinha, tínhamos, tínheis, tinham;

    pretérito perfeito do indicativo: tive, tiveste, teve, tivemos, tivestes, tiveram;

    pretérito mais-que-perfeito do indicativo: tivera, tiveras, tivera, tivéramos, tivéreis, tiveram;

    pretérito imperfeito do subjuntivo: tivesse, tivesses, tivesse, tivéssemos, tivésseis, tivessem;

    futuro do subjuntivo: tiver, tiveres, tiver, tivermos, tiverdes, tiverem.

    Seguem esse modelo os verbos ater, conter, deter, entreter, manter, reter.

    Trazer
    presente do indicativo: trago, trazes, traz, trazemos, trazeis, trazem;

    presente do subjuntivo: traga, tragas, traga, tragamos, tragais, tragam;

    pretérito perfeito do indicativo: trouxe, trouxeste, trouxe, trouxemos, trouxestes, trouxeram;

    pretérito mais-que-perfeito do indicativo: trouxera, trouxeras, trouxera, trouxéramos, trouxéreis, trouxeram;

    futuro do presente: trarei, trarás, trará, etc.;

    futuro do pretérito: traria, trarias, traria, etc.;

    pretérito imperfeito do subjuntivo: trouxesse, trouxesses, trouxesse, trouxéssemos, trouxésseis, trouxessem;

    futuro do subjuntivo: trouxer, trouxeres, trouxer, trouxermos, trouxerdes, trouxerem.

    Ver
    presente do indicativo: vejo, vês, vê, vemos, vedes, vêem;

    presente do subjuntivo: veja, vejas, veja, vejamos, vejais, vejam;

    pretérito perfeito do indicativo: vi, viste, viu, vimos, vistes, viram;

    pretérito mais-que-perfeito do indicativo: vira, viras, vira, víramos, víreis, viram;

    pretérito imperfeito do subjuntivo: visse, visses, visse, víssemos, vísseis, vissem;

    futuro do subjuntivo: vir, vires, vir, virmos, virdes, virem.

    Seguem esse modelo os derivados antever, entrever, prever, rever. Prover segue o modelo acima apenas no presente do indicativo e seus tempos derivados; nos demais tempos, comporta-se como um verbo regular da segunda conjugação.

    Vir

    presente do indicativo: venho, vens, vem, vimos, vindes, vêm;

    presente do subjuntivo: venha, venhas, venha, venhamos, venhais, venham;

    pretérito imperfeito do indicativo: vinha, vinhas, vinha, vínhamos, vínheis, vinham;

    pretérito perfeito do indicativo: vim, vieste, veio, viemos, viestes, vieram;

    pretérito mais-que-perfeito do indicativo: viera, vieras, viera, viéramos, viéreis, vieram;

    pretérito imperfeito do subjuntivo: viesse, viesses, viesse, viéssemos, viésseis, viessem;

    futuro do subjuntivo: vier, vieres, vier, viermos, vierdes, vierem;

    particípio e gerúndio: vindo.

    Seguem esse modelo os verbos advir, convir, desavir-se, intervir, provir, sobrevir.

    O emprego do infinitivo não obedece a regras bem definidas.

    O impessoal é usado em sentido genérico ou indefinido, não relacionado a nenhuma pessoa, o pessoal refere-se às pessoas do discurso, dependendo do contexto. Recomenda-se sempre o uso da forma pessoal se for necessário dar à frase maior clareza e ênfase.

    Usa-se o impessoal:
    sem referência a nenhum sujeito: É proibido fumar na sala;
    nas locuções verbais: Devemos avaliar a sua situação;

    quando o infinitivo exerce função de complemento de adjetivos: É um problema fácil de solucionar;

    quando o infinitivo possui valor de imperativo - Ele respondeu: "Marchar!"

    Usa-se o pessoal:
    quando o sujeito do infinitivo é diferente do sujeito da oração principal: Eu não te culpo por saíres daqui;

    quando, por meio de flexão, se quer realçar ou identificar a pessoa do sujeito: Foi um erro responderes dessa maneira;

    quando queremos determinar o sujeito (usa-se a 3ª pessoa do plural): - Escutei baterem à porta.



    ******************************************************************************

    Nenhum comentário:

    Postar um comentário