Pular para o conteúdo principal

EXERCÍCIOS DE COLOCAÇÃO PRONOMINAL

 



Aponte o erro de colocação pronominal.
a) Quero-lhe bem.
b) O que me disseram está errado.
c) Me empreste o lápis.
d) Embora o aguardasse, não tinha esperança.
e) Não o vi.

2. “Farei-te um bom preço, mas não me fales sobre isso a
ninguém.” Em relação à colocação pronominal, podemos
afirmar que:
a) Farei-te está correto.
b) Não me fales está errado.
c) Não me fales está certo, mas poderia ser não fales-me.
d) Não há erro de colocação.
e) Farei-te está errado.

3. Assinale a frase com erro de colocação.
a) Assim que o avistamos, fomos a ele.
b) Traga-me aquilo.
c) Roberto, me perdoe.
d) Fá-lo-ás sorrir de novo.
e) Espero que te avisem.

4. Aponte a frase sem erro de colocação.
a) Desejo lhe contar algo.
b) Te maltrataram?
c) Marcos levantou-se.
d) Levarei-o logo.
e) Tudo agrada-lhe naquela casa.

5. Só não há erro de colocação pronominal em:
a) Muitos aplaudiram-no.
b) A jovem que esperava-nos foi embora.
c) Tinham falado-me sobre o resultado.
d) Jamais comprá-lo-emos dele.
e) Tudo saiu conforme nos fora explicado.

6. A frase que contraria a norma culta quanto à colocação
pronominal é:
a) Eu lhe falaria assim.
b) Estou-me acostumando.
c) Eu falar-lhe-ia assim.
d) Me estou acostumado.
e) Estou acostumando-se.

7. Assinale o erro de colocação pronominal.
a) Ninguém a perturbará.
b) Se nos acompanharem, ficaremos felizes.
c) Mauro pretende te escutar.
d) Carlos havia dito-me que eu fora aprovado.
e) Deus o abençoe.

8. Quem avisou-o das instruções? Todos se ajeitaram.
Continuo preparando-me. A que lhe pedi está no
armário.
Quantos erros de colocação?
a) dois
b) quatro
c) um
d) nenhum
e) três 

9. Assinale a frase com erro de colocação pronominal.
a) Nunca lhe tinha pedido ajuda.
b) Espero que se não faça escândalo.
c) Voltou à noite, mas se dirigiu logo à sala.
d) Em falando-se de futebol, ele é um entendido.
e) Levante-se menino!

10. Em qual frase não se cometeu erro de colocação
pronominal?
a) Fomos à porta, para que vissem-nos ali.
b) Sei que falaram-lhe de mim.
c) Antônio se atrasou.
d) Já pedes-me isso?
e) Toda aquela correria, por certo, tinha cansado-me

Comentários

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

EXERCÍCIOS - ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS E ADJETIVAS

EXERCÍCIOS SOBRE ORAÇÕES SUBORDINADAS ADVERBIAIS

01. A opção em que a oração subordinada pode ser considerada adverbial condicional é: a) Desde que o vi, me apaixonei. b) Desde que tenho muito trabalho hoje, não poderei sair. c) Permanecerei aqui, desde que você permaneça. d) Diga-me se a proposta lhe interessa. e) Falou sem que nos convencesse.
02. As orações subordinadas adverbiais assinaladas estão classificadas. assinale a alternativa cuja classificação esteja errada: a) “Nunca chegará ao fim por mais depressa que ande.” (oração subordinada adverbial concessiva) b) “Era tal a serenidade da tarde que se percebia o sino de uma freguesia distante, dobrando a finados.” (oração subordinada adverbial consecutiva). c) Mesmo que faça calor, não poderemos nadar. (oração subordinada adverbial concessiva) d) Ela era tão medrosa, que não saía de casa. (oração subordinada adverbial comparativa) e) Se tudo correr bem, levar-te-ei à Europa. (oração subordinada adverbial condicional)
03. No período: "Era tal a serenidade da tarde, que se percebia o sin…

EXERCÍCIOS - FUNÇÕES DA LINGUAGEM

01. Assinale a alternativa em que a função apelativa da linguagem é a que prevalece: A) Trago no meu peito um sentimento de solidão sem fim... sem fim... B) “Não discuto com o destino o que pintar eu assino.” C) Machado de Assis é um dos maiores escritores brasileiros. D) Conheça você também a obra desse grande mestre. E) Semântica é o estudo da significação das palavras. 02. Identifique a frase em que a função predominante da linguagem é a REFERENCIAL: A) Dona Casemira vivia sozinha com seu cachorrinho. B) Vem, Dudu! C) Pobre Dona Casemira... D) O que ... O que foi que você disse? E) Um cachorro falando? 03. A função metalinguística predomina em todos os fragmentos, exceto em: A) “Amo-te como um bicho simplesmente de um amor sem mistério e sem virtude com um desejo maciço e permanente.” (Vinicius de Morais) B) “Proponho-me a que não seja complexo o que escreverei, embora obrigada a usar as palavras que vos sustentam.” (Clarice Lispector) C) “Não narro…