01 outubro 2010

GUIA DA REFORMA ORTOGRÁFICA



GUIA DA REFORMA ORTOGRÁFICA
·  O QUE MUDA NA NOVA ORTOGRAFIA
·
· 
REGRAS DE ACENTUAÇÃO, TREMA, HÍFEN...

HISTÓRICO
Em 1990, foi criado um acordo ortográfico para acabar com as diferenças bastante relevantes na língua portuguesa. Principalmente entre a língua do Brasil e a de Portugal.
Também nas outras seis nações que falam e escrevem o português: Angola, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste. Os oito países formam a Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP).
No Brasil, o Congresso Nacional aprovou o texto em 1995. Porém, sua implementação ficou engavetada, à espera da aprovação pelos parlamentares de Portugal.
Em setembro do ano passado, o Acordo Ortográfico foi assinado pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva, determinando a reforma na escrita da língua portuguesa. Entrou em vigor a partir do dia 1º de janeiro de 2009.

AS MUDANÇAS
Pioneiro: O Brasil é o primeiro país a implementar as regras oficialmente. As mudanças têm prazo de conclusão até 2012. Até lá, serão aceitas as duas formas de escrita.
Palavras: As mudanças devem atingir cerca de 0,5% das palavras no Brasil. Nos demais países, as alterações podem alcançar 1,6%.
Dicionários: O Ministério da Educação estima investir até R$90 milhões na compra de dicionários adaptados às novas regras da ortografia.
Livros. Os livros didáticos terão de ser adaptados a partir de 2010.
Concursos. Até dezembro de 2012, as duas regras de escrita valerão em concursos públicos, vestibulares, provas escolares e demais exames.
Língua Portuguesa: É falada por mais de 220 milhões de pessoas no mundo. São 190,3 milhões no Brasil, 10,5 milhões em Portugal e 20 milhões em países africanos e comunidades da Ásia. É o quinto idioma mais falado, de acordo com o Ministério da Educação.

O QUE MUDA NA NOVA ORTOGRAFIA? REGRA DOS HIATOS... COMO ERA? COMO FICA?

Todas as palavras terminadas em “oo(s)” e
as formas verbais terminadas em “eem”
recebiam acento circunflexo: Sem acento:

vôo                             voo
vôos                          voos
enjôo                        enjoo
enjôos                      enjoos
abençôo                   abençoo
perdôo                      perdoo
crêem                        creem
dêem                         deem
lêem                           leem
vêem                         veem
relêem                       releem
prevêem                   preveem


O QUE NÃO MUDA?
a) Eles têm e eles vêm (terceira pessoa do plural presente do indicativo dos verbos TER e VIR);
b) Ele contém, detém, provém, intervém (terceira pessoa do singular do presente do indicativo dos verbos derivados de TER e VIR: conter, deter, manter, obter, provir, intervir, convir);
c) Eles contêm, detêm, Provêm, intervêm (terceira pessoa do plural do presente do indicativo dos verbos derivados de TER e VIR.

REGRA DO “U” E DO “I” O QUE NÃO MUDOU?
As vogais “i” e “u” recebem acento agudo sempre que formam hiato com a vogal anterior e ficam sozinhas na sílaba ou com “s”

conteúdo                                juíza
Grajaú                                     eu caí,
caíste,                                     nós caímos
baú                                          eles caíram
saúde                                      baía
viúva                                       raízes
gaúcho                                  juízes
eu reúno                               prejuízo
eu saúdo                              proíbo
ciúme                                    jesuíta
eu caí                                    distribuído
eu saí                                    miúdo
contribuído                         eu traí
atraído                                  o país
Luís                                       sanduíche

O QUE MUDOU?
Perdem o acento agudo as palavras em que as vogais “i” e “u” formam hiato com um ditongo anterior. feiúra, por exemplo, vira feiura.
COMO ERA/ COMO FICA
Feiúra             feiura
Baiúca           baiuca
Bocaiúva       Bocaiuva



REGRA DOS DITONGOS ABERTOS “ÉI” E “ÓI”  COMO ERA? O QUE MUDOU? O QUE NÃO MUDOU?
Acentuavam-se todas as palavras que apresentam ditongos abertos:
            ÉU: céu, réu, chapéu, troféus...
            ÉI: papéis, pastéis, anéis, idéia, assembléia...
            ÓI: dói, herói, eu apóio, esferóide...

* Perdem o acento agudo somente as palavras paroxítonas:
ideia, epopeia, assembleia, jiboia, boia, eu apoio, ele apoia, esferoide, heroico...
O acento agudo permanece nas palavras oxítonas:
           


 dói
  mói
rói
   herói
  anéis
     papéis
          pastéis
          céu
          réu
          troféu
         chapéus



REGRA DO ACENTO DIFERENCIAL COMO ERA? COMO FICA? O QUE NÃO MUDOU?
Recebiam acento gráfico as palavras homônimas homógrafas tônicas                              (para diferenciar das átonas):

Ele pára (do verbo PARAR);
Eu pélo, tu pélas e ele péla (do verbo PELAR);
O pêlo, os pêlos (substantivo=cabelo, penugem);
A pêra (substantivo=fruta só no singular);
O pólo, os pólos (substantivos=jogo ou extremidade)

Sem acento gráfico
Exemplos:
Ele para (do verbo PARAR);
Eu pelo, tu pelas, ele pela (do verbo PELAR);
O pelo, os pelos (substantivo=cabelo, penugem)
A pera (substantivo=fruta);
O polo, os pólos (substantivos=jogo ou extremidade)
 PÔR (verbo-infinitivo): “Ele deve pôr em prática tudo que aprendeu”;
 POR (preposição): “Ele vai por este caminho”;
PÔDE: “Ontem ele não pôde resolver o problema”
PODE: “Agora ele não pode sair”

USO DO TREMA
Foi totalmente abolido. Exemplos:

COMO ERA              /           COMO FICA
Pingüim                               Pinguim
Tranqüilo                             Tranquilo
Cinqüenta                           Cinquenta
Lingüiça                               Linguiça


OBSERVAÇÃO:
Se a letra “u”, antes de “e” ou “i”, fosse pronunciada e tônica, devíamos usar acento agudo em vez do trema: que ele averigúe, que eles apazigúem, ele argúi, eles argúem... Este acento também foi abolido.

COMO FICOU:
que ele averigue
que eles apaziguem
ele argui
eles arguem


USO DO HÍFEN

1 – Com os prefixos
AUTO, CONTRA, EXTRA, INFRA, INTRA, NEO, PROTO, PSEUDO, SEMI, SUPRA e ULTRA
, segundo o novo acordo ortográfico, só devemos usar hífen se a palavra seguinte começar por “h” ou vogal igual à vogal final do prefixo.

COMO FICA:


_ auto-hipnose
         auto-observação

_ contra-almirante
         contra-ataque
 
_ extra-hepáticio
         extra-abdominal

_ infra-assinado
         infra-hepático

_ intra-articular
        intra-hepático

_ neo- hamburguês     
        neo-ostracismo

_ proto-história
        proto-orgânico

_ semi-inconsciência
        semi-intensivo

_ supra-anal
        supra-hepático

_ ultra-aquecido
        ultra-humano




OBSERVAÇÃO:
Com as demais letras, devemos escrever “tudo junto”, sem hífen (pela regra antiga, usávamos hífen quando a palavra seguinte começava por H,R,S e qualquer vogal).

COMO FICA:


_ autoadesivo
_ autoanálise
_ autobiografia
_ autoconfiança
_ autocontrole
_ autocrítica
_ autodestruição
_ autodidata
_ autoescola
_ autógrafo
_ autoidolatria
_ automedicação
_ automóvel
_ autopeça
_ autopiedade
_ autopromoção
_ autorretrato,  
_ autossustentável,
_ autoterapia;

_ contrabaixo
_ contraceptivo
_ contracheque
_ contradança
_ contradizer
_ contraespião
_ contrafilé
_ contragolpe
_ contraindicação
_ contramão
_ contraordem
_ contrapartida
_ contrapeso
_ contraponto
_ contraproposta
_ contraprova
_ contrarreforma
_ contrassenso
_ contraveneno

_ extraconjugal
_ extracurricular
_ extraditar
_ extraescolar
_ extragramatical
_ extrajudicial
_ extraoficial
_ extrapartidário
_ extraterreno
_ extraterrestre
_ extratropical
_ extravascular

_ infracitado
_ infraestrutura
_ inframaxilar
_ infraocular
_ infrarrenal
_ infrassom
_ infravermelho
_ infravioleta
_ intracelular
_ intracraniano
_ intracutâneo
_ intragrupal
_ intralinguístico
_ intramolecular
_ intramuscular
_ intranasal
_ intranet
_ intraocular
_ intrarracial
_ intratextual
_ intrauterino
_ intravenoso
_ intrazonal

_ neoacadêmico
_ neobarroco
_ neoclassicismo
_ neocolonialismo
_ neofascismo
_ neoirlandês
_ neolatino
_ neoliberal
_ neologismo
_ neonatal
_ neonazista
_ neozelandês

_ protocolar
_ protoevangelho
_ protofonia
_ protagonista
_ protoneurônio
_ prototórax
_ protótipo
_ protozoário

_ pseudoartista
_ pseudocientífico
_ pseudoedema
_ pseudofilosofia
_ pseudofratura
_ pseudomembrana
_ pseudoparalisia
_ pseudopneumonia
_ pseudópode
_ pseudoproblema
_ pseudorrainha
_ pseudorrepresentação
_ pseudossábio

_ semiaberto
_ semialfabetizado
_ semiárido
_ semibreve
_ semicírculo
_ semiconsciência
_ semidestruído
_ semideus
_ semiescravidão
_ semifinal
_ semiletrado
_ seminu
_ semirreta
_ semisselvagem
_ semitotal
_ semivogal
_semivulgar
_ supracitado
_ supramencionado
_suprarrenal
_ suprassumo
_ supravaginal

_ ultracansado
_ ultraelevado
_ ultrafamoso
_ ultrafecundo
_ ultrajudicial
_ ultraliberal
_ ultramarino
_ ultranacionalismo
_ ultraoceânico
_ ultrapassagem
_ ultrarradical
_ ultrarromântico
_ ultrassensível
_ ultrassom
_ ultrassonografia
_ ultravírus



2 – Com os prefixos ANTE, ANTI, ARQUI e SOBRE, só devemos usar hífen se a palavra seguinte começar com “h” ou vogal igual à vogal final do prefixo        (pela regra antiga, usávamos o hífen quando a palavra seguinte começava por H, R ou S).

COMO FICA:


_ antebraço
_ antecâmara
_ antecontrato
_ antediluviano
_ antegozar
_ ante-histórico
_ antejulgar
_ antemão
_ anteontem
_ antepenúltimo
_ anteprojeto
_ antessala
_ antevéspera
_ antevisão





_ antiabortivo
_ antiácido
_ antiaéreo
_ antialérgico
_ anticapitalista
_ anticlímax
_ anticoncepcional
_ antidepressivo
_ antidesportivo
_ antiético
_ antifebril
_ antigripal
_ anti-hemorrágico
_ anti-herói
_ anti-horário
_ anti-imperialismo
_ anti-inflacionário
_ antimíssil
_ antiofídico
_ antioxidante
_ antipatriótico
_ antirrábico
_ antirradicalista
_ antissemita
_ antissocial
_ antiterrorismo
_ antitetânico
_ antivírus





_ arquibancada
_ arquidiocese
_ arquiduque
_ arqui-inimigo
_ arquimilionário
_ arquipélago
_ arquirrival
_ arquissacerdote





_ sobreaviso
_ sobrebainha
_ sobrecapa
_ sobrecarga
_ sobrecomum
_ sobrecoxa
_ sobre-erguer
_ sobre-humano
_ sobreloja
_ sobremesa
_ sobrenatural
_ sobrenome
_ sobrepasso
_ sobrerroda
_ sobressaia
_ sobressalto
_ sobretaxa
_ sobretudo
_ sobrevoo



3 – Com os prefixos HIPER, INTER e SUPER, só haverá hífen se a palavra seguinte começar por “h” ou “r” (essa regra não foi alterada)                                              COMO FICA:


_ hiperativo
_ hiperglicemia
_ hiper-hidratação
_ hiper-humano
_ hiperinflação
_ hipermercado
_ hipermiopia
_ hiperprodução
_ hiper-reativo
_ hipersensibilidade
_ hipertensão
_ hipertiroidismo
_ hipertrofia





_ interação
_ interativo
_ intercâmbio
_ intercessão
_ interclubes
_ intercolegial
_ intercontinental
_ interdisciplinar
_ interescolar
_ interestadual
_ interface
_ inter-helênico
_ inter-humano
_ interlinguístico
_ interlocutor
_ intermunicipal
_ internacional
_ interocular
_ interplanetário
_ inter-racial
_ inter-regional
_ inter-relação
_ intertextualidade




_superaquecido
_ supercampeão
_ supercílio
_ superdosagem
_ superfaturado
_ super-habilidade
_ super-homem
_ superinvestidor
_ superleve
_ superlotado
_ supermercado
_ superpopulação
_ super-reativo
_ super-requintado
_ supersecreto
_ supersônico
_ supervalorizado
_ supervisionar



4 – Com o prefixo SUB, continua valendo a regra de usar hífen se a palavra seguinte começar por “b” ou “r”:

COMO FICA:


_ subaquático
_ sub-base
_ subchefe
_ subclasse
_ subcomissão
_ subconjunto
_ subcutâneo
_ subdelegado
_ subdiretor
_ subdivisão
_ subeditor
_ subemprego
_ subentendido
_ subestimar
_ subfaturado
_ subgrupo
_ subitem
_ subjacente
_ subjugado
_ sublingual
_ sublocação
_ submundo
_ subnutrido
_ suboficial
_ subprefeito
_ sub-raça
_ sub-reino
_ sub-reitor
_ subseção
_ subsíndico
_ subsolo
_ subterrâneo
_ subtítulo
_ subtotal
_subumano



O QUE MUDA:
O hífen passa a ser obrigatório se a palavra seguinte começa com a letra “H”. Na regra antiga, havia exceções.

COMO FICA:
_ sub-hepático
_ sub-humano
_sub-hemisférico
_sub-harém

5 – Com os prefixos AB e AD, usa-se hífen quando o segundo elemento começa por “B” ou “R”. Exemplos: ad-renal, ab-rupto.
Segundo o dicionário da ABL, admite-se também o uso de “abrupto”, mas o recomendado é que o hífen seja usado. Já palavras como “adrenalina” foram mantidas sem hífen, segundo a ABL porque a grafia é “consagrada pelo uso”.

6 – Com os prefixos AGRO,MICRO,MACRO,MAXI,MINI,MEGA,TELE..., não usávamos hífen, pela regra anterior. Agora, ele passa a ser usado quando a palavra seguinte for “H” ou vogal igual à vogal final do prefixo.

COMO FICA:


_mega-associação
_megassena
_micro-onda,
_minissaia,
_mini-hotel



7 – Nas formações com os prefixos CIRCUM-“ e “PAN-“, quando o segundo elemento começa por “h”, vogal, “m” ou “n”, devemos usar o hífen.

_pan-africano
_ pan-americano
_pan-helênico
_pan-islâmico
_ pan-negritude
 EXEMPLOS:
_ circum-hospitalar
_ circum-escolar
_ circum-murado
_ circum-navegação


8 – Nas formações com prefixos PRE, PRO e RE:
Seguem a tradição dos dicionários, não usando hífen mesmo quando o segundo elemento começa com vogal igual à última vogal do prefixo.

EXEMPLOS:
_ preencher
_ preestabelecer
_ preexistente
_ reeducar
_ reeditar
_ reeleger
_ reembolsar

9 – Há casos em que sempre usamos o hífen:
_ No caso dos seguintes prefixos:
_ Além, Aquém, Bem (exceções: bendizer, benquisto); Ex (quando sinônimo de
anterior), Grã, Grão, Pós, Pré, Pró, Recém, Sem (quando sinônimo de inúmeros), Sota/soto, Vice/vizo
_ Em compostos em que o primeiro elemento é forma apocopada ou verbal:
_ bel-prazer, el-rei, arranha-céu, cata-vento, quebra-mola, para-lama,
 beija-flor...
_ Em nomes gentílicos:
_ cabo-verdiano, porto-alegrense, espírito-santense, mato-grossense...
_ Em compostos em que o primeiro elemento é numeral:
_ primeiro-ministro, primeira-dama, segunda-feira...
_ Em compostos homogêneos (dois adjetivos, dois verbos):
_ técnico-científico, luso-brasileiro, azul-claro, quebra-quebra, corre-corre...
_ Em compostos de dois substantivos em que o segundo faz papel de adjetivo:
_ manga-rosa, tamanduá-bandeira, caminhão-pipa...
_ Em palavras com elementos repetidos:
_ Zigue-zague, lenga-lenga, pingue-pongue...

OBSERVAÇÕES:
_ Não se usa o hífen em formações que contêm em geral os prefixos “DES-” e “IN-” e nas quais o segundo elemento perdeu o “h” inicial:
_ desumano
_ desarmonia
_ desumidificar
_ inábil
_ inumano

 Nas formações com o prefixo “CO-”, este aglutina-se em geral com o segundo
elemento mesmo quando iniciado por “o”:
_ coobrigação
_ coocupante
_ cooperar
_ coopera
_ coordenar

Também nas formações com o prefixo “CO-“, o dicionário da Academia Brasileira de Letras, apesar da regra, definiu que há casos em que o segundo elemento começa com h, e mesmo assim não há hífen.



COMO FICOU:
_ coabitar
_ coerdeiro
_coospitalar

 ******************************************************************************************

Nenhum comentário:

Postar um comentário